Pedro Piquet intensifica trabalho na equipe VAR visando etapa da F3 Euro em Budapeste

Mais jovem representante da família nas pistas compete onde seu pai e seu irmão já brilharam


O compromisso de Pedro Piquet neste fim de semana é em um palco onde a família tem retrospecto invejável.

O circuito de Hungaroring, na capital húngara, testemunhou o que muitos consideram a ultrapassagem mais antológica da história da F1 –com seu pai, de Williams, por fora, superando Ayrton Senna para vencer em 1986. Budapeste foi também palco de amplo domínio de Nelsinho Piquet na etapa de 2006 da GP2, com pole, voltas mais rápidas e vitórias nas duas provas do fim de semana competindo pela equipe Piquet Sports, à época chefiada pelo engenheiro Felipe Vargas, o mesmo que agora acompanha o jovem bicampeão da F3 Brasil em suas corridas na Europa.

Mas o brasiliense de 17 anos de idade sabe que não basta o histórico familiar para ter sucesso em sua empreitada na FIA F3 Euro. “É uma pista bem vitoriosa para nossa família, o que é legal. Mas acho que qualquer pista onde eu for andar sempre vou dar meu máximo e buscar o resultado melhor possível”, afirmou Pedro.

E justamente por esse motivo que ele empregou as últimas duas semanas intensificando os trabalhos na sede da equipe Van Amersfoort Racing, nos arredores de Amsterdã. “Tenho participado bastante das atividades na oficina desde a etapa de Paul Ricard e acho que isso pode me ajudar bastante”, contou o piloto. Além de sessões no simulador, ele também tem se dedicado ao estudo da telemetria dos carros em corridas anteriores.

“Normalmente o time manda os dados por e-mail e falamos na pista. Mas claro que avaliar esses dados pessoalmente com eles na sede da equipe é mais produtivo. E mais que isso: frequentar o time me ajuda a conhecer melhor todo mundo fora do ambiente de autódromo, o que gera bem mais entrosamento. Isso logicamente me ajuda a conhecer melhor o pessoal e cria mais entendimento com todos, o que certamente vai ajudando ao longo do ano”, observou o piloto, que corre com patrocínio da Petrobras e apoio da Mercedes e Autotrac.

A pista de Hungaroring não esteve no calendário da F3 Euro no ano passado –foi usada pela última vez pela categoria em 2014. E é um circuito onde Pedro Piquet já acelerou, pela Porsche Supercup, na preliminar do GP húngaro de F1 de 2015.

“Na Hungria eu já andei de Porsche. Não foi muito, mas deu para dar algumas voltas. Quero principalmente melhorar minha atuação comparado com Paul Ricard onde foi muito abaixo do que poderíamos ter feito. Vai ter bastante treino e acho que isso ajuda com mais tempo de pista para todos, o que pode favorecer ainda mais os rookies, como eu, que têm menos experiência no carro. Vamos dar o melhor”, finalizou o competidor do carro #5.

O cronograma da segunda etapa da temporada determina dois treinos livres e os qualis na sexta-feira. São duas tomadas de tempo, sendo a primeira para determinar o grid da corrida 1 e a outra os grids das corridas 2 e 3 (a melhor volta de cada competidor é considerada para a segunda prova e a segunda melhor para a terceira). No sábado são realizadas as duas primeiras provas, com largada às 5h30 e 9h20 (pelo horário de Brasília). No domingo a terceira corrida acontece às 5h35. O site oficial da FIA F3 Euro exibe todas as provas ao vivo para o Brasil.