Nelsinho Piquet domina ePrix de Moscou e amplia vantagem na liderança da Fórmula E

Vencedor do Fan Boost pela quarta vez seguida, brasiliense sacramenta sua segunda vitória no ano com manobra na largada e pode ser o primeiro piloto do país a vencer um Mundial da FIA desde 1991

Previous Image
Next Image

Nelsinho Piquet dominou com autoridade o ePrix de Moscou para chegar à sua segunda vitória na temporada inaugural da Fórmula E. O brasiliense do Nextev Team China Racing liderou 34 das 35 voltas da nona etapa da temporada. A duas corridas do final, ampliou sua liderança no campeonato para ao menos 12 pontos de vantagem.

O segundo triunfo do piloto brasiliense veio no mesmo estilo de sua vitória inaugural, em Long Beach, fruto de uma largada perfeita. Segundo colocado no grid, Nelsinho tracionou melhor que o pole Jean-Eric Vergne e contornou a primeira curva na liderança, à frente do adversário francês.

Ele então sustentou a ponta por todas as voltas do seu primeiro stint, entrando no box para troca de carro com boa margem sobre o segundo colocado. Terminada a janela de paradas, ele reassumiu a liderança e controlou a corrida até o final, monitorando a distância para outro brasileiro, que terminou em segundo lugar. Vice-líder do campeonato, o suíço Sébastien Buemi subiu ao pódio em terceiro, após ultrapassar Vergne na última volta com trajetória por fora dos limites da pista.

“Gosto de pistas assim, com personalidade e ondulações. Fizemos nosso dever de casa e conseguimos ganhar a corrida. Tivemos uma mistura de sorte e o ajuste correto para largar bem e tirar proveito no início. Agradeço muito ao time pelo carro perfeito que tivemos hoje e, novamente, aos torcedores que me deram a quarta vitória consecutiva no Fan Boost”, declarou Piquet Jr após a prova.

O campeonato termina no último fim de semana do mês, com corridas no sábado e no domingo em Londres. São 60 pontos em jogo, pois além da pontuação padrão FIA (25 pontos para o vencedor, 18 para o segundo colocado etc), a Fórmula E atribui três pontos à pole-position e mais dois à volta mais rápida. O regulamento determina ainda um descarte, mas os três primeiros colocados na classificação têm ao menos um abandono no ano.

A última vez em que um piloto brasileiro conquistou um campeonato mundial chancelado pela FIA, caso da Fórmula E, foi em 1991, com o tricampeonato de Ayrton Senna na F1.

Antes do fim de semana decisivo porém, Nelsinho Piquet volta ao continente americano para mais corridas. Ele compete a segunda etapa do Red Bull Global Rallycross Championship em Daytona no dia 21 de junho.

ePrix de Moscou (top10)*:

1. N. Piquet Jr
2. L. di Grassi
3. S. Buemi
4. N. Heidfeld
5. JE Vergne
6. D. Abt
7. S. Duran
8. A. Felix da Costa
9. N. Prost
10. J. Wilson
*Resultado sujeito à confirmação dos comissários

Classificação – Fórmula E (após 9 de 11 etapas):

1. N. Piquet Jr 128
2. S. Buemi 116
3. L. di Grassi 111
4. N. Prost 80
5. J. D’Ambrosio 77
6. S. Bird 68
7. JE Vergne 55
8. A. Felix da Costa 49
9. D. Abt 30
10. J. Alguersuari 30