Nelsinho Piquet acerta estratégia para pontuar no ePrix da Malásia

Campeão estende primeiro stint e termina segunda etapa da temporada em oitavo


A expectativa de Nelsinho Piquet era ser mais competitivo na Malásia do que na abertura da segunda temporada da Fórmula E, na China. E o primeiro campeão da categoria estava correto, muito embora ainda não tenha conseguido brigar no pelotão de elite com o carro #1 do Nextev TCR. Novamente impulsionado pelo FanBoost –seu sétimo consecutivo–, Piquet terminou o ePrix em oitavo, conquistando seus primeiros quatro pontos no campeonato.

O top10 veio mais em função da estratégia que de velocidade.

Com o carro mais de um segundo por volta mais lento que os líderes dos treinos, Nelsinho classificou o carro apenas em 16º. Ele então poupou equipamento e estendeu seu primeiro stint a 20 das 28 voltas.

Com o segundo carro, o brasiliense teve um ritmo melhor, para receber a bandeirada oito posições à frente de seu posto no grid de largada.

“Tentamos poupar bastante no primeiro stint, com 20 voltas. E levamos sorte também, por causa de quebras e batidas dos outros. Conseguimos terminar em oitavo. Era o máximo possível hoje”, reconheceu o atual campeão.

“Na classificação eu e o Oliver fizemos o mesmo tempo, entre os últimos. O carro é muito pesado e isso é o grande problema pois não tem velocidade de reta e nas curvas é muito mais peso sendo transferido de um lado pro outro, o que, sem muito grip, dificulta as coisas”, acrescentou Piquet.

A próxima etapa da temporada acontece no dia 19 de dezembro, no balneário uruguaio de Punta del Este.

“Vamos ter que trabalhar nas estratégias –e contar com alguma sorte também– para continuar pontuando”, projetou o piloto, que mais uma vez agradeceu ao público pela conquista do FanBoost: “Foi muito legal receber tantos votos na Malásia, mesmo depois das dificuldades que apresentamos na China. Sem dúvida, esse apoio dos fãs motiva todos no time a trabalhar para as coisas evoluírem.”