“Eu e Nelsinho temos que ir pra uma prova de recuperação. E bota recuperação nisso”, diz Átila Abreu

Dupla pole position em 2015 sai do fim do grid na prova de abertura da Stock Car com o Chevrolet #51

Previous Image
Next Image

Átila Abreu e Nelsinho Piquet vão precisar remar –e muito– na corrida de duplas que abre a temporada 2016 da Stock Car em Curitiba. Depois de um quali conturbado, no qual o Chevrolet #51 foi punido, com a perda da melhor volta de Átila, a dupla larga em 32º e último lugar neste domingo na corrida que marca a despedida do Autódromo Internacional de Curitiba da categoria.

O primeiro a ir para a pista foi Átila, que faz sua estreia pela Shell Racing na capital paranaense. Ele registrou a melhor volta com 1min19s692 e ficou em 14º entre os competidores regulares da categoria. Mas foi punido com a perda da melhor volta, de maneira que acabou computado apenas seu giro de aquecimento, na casa de 1min30s.

Isso dinamitou as chances da dupla de repetir a pole de 2015.

A seguir veio o campeão mundial da FIA Fórmula E, que percorreu cinco voltas lançadas e registrou 1min19s728 como melhor giro. Piquet foi décimo entre os convidados.

“Eu e Nelsinho teremos que fazer uma corrida de recuperação… E ponha recuperação nisso”, disse Átila Abreu. “Será preciso escalar o pelotão e quem sabe uma chuva possa dar uma melhorada. Não foi um bom dia, evoluímos o carro nos treinos mas para a tomada o equilíbrio ficou longe do ideal, com o carro muito difícil de guiar. Tentei extrair um pouco mais e acabei indo para a grama. Uma pena começar assim com a equipe nova. Espero que o azar do ano tenha ficado aqui”, completou o sorocabano.

Já Nelsinho Piquet lembrou que sua missão em Curitiba é “vir aqui para ajudar o Átila”. O brasiliense inclusive se disse pronto para sacrificar sua participação, a terceira vez consecutiva na corrida de duplas em parceria com o vice-campeão da Stock Car em 2014.

“Vamos sair de trás da fila… É uma corrida que quase não vale pontos e não dá para fazer muita coisa da posição em que a gente está. Então é o critério da equipe o que vão querer fazer em termos de consumo de pneus, porque o pneu que usarmos aqui o Átila vai carregar para o resto do campeonato”, observou Nelsinho.

Assim como Átila, o convidado sentiu o carro um tanto arisco na tomada de tempo. “Achei o carro ok. Minha volta não foi perfeita, e o carro também não estava perfeito, então tinha margem para ser melhor. Mas creio que mesmo se tivesse dado tudo certo para o Átila acho que a gente ia ficar talvez em décimo ou 11º, o que não era nosso objetivo.”

A corrida de duplas terá 65 minutos mais uma volta de duração. Átila vai largar, com Nelsinho assumindo o Chevrolet #51 na parada dos boxes.

A largada está marcada para 12h deste domingo, com transmissão ao vivo do Sportv.