Em novo passo na carreira internacional, Pedro Piquet disputa temporada 2018 da GP3 pela equipe Trident

Brasileiro estreia na categoria no próximo fim de semana em Barcelona

Previous Image
Next Image

O piloto brasileiro Pedro Piquet disputará a temporada deste ano da GP3, uma das categorias de acesso à Fórmula 1, pela equipe italiana Trident. Pedro, que já havia participado dos testes de pré-temporada pelo time, assinou contrato de um ano.

A estreia de Pedro Piquet será no próximo fim de semana, na rodada dupla a ser realizada no circuito espanhol de Barcelona, o mesmo no qual o brasiliense tomou contato com o carro da Trident e andou sempre entre os primeiros colocados.

Na GP3, Pedro vai pilotar um carro Dallara com motor Mecachrome, modelo que estreou na categoria em 2016. Assim como na Fórmula 1 e na Fórmula 2, os carros contam com o dispositivo da asa móvel.

Criada em 2010, a categoria teve cinco dos oito campeões chegando posteriormente à Fórmula 1: Esteban Gutierrez, Valtteri Bottas, Daniil Kvyat, Esteban Ocon e Charles Leclerc. Destes, Kvyat e Ocon já correram na principal categoria no ano seguinte.

Cada fim de semana da GP3 tem formato idêntico ao da Fórmula 2, sempre com duas corridas, no sábado e domingo, com a segunda prova tendo grid invertido em relação aos oito primeiros da corrida inicial.

O sistema de pontuação também é igual ao da Fórmula 2, com os dez primeiros pontuando no sábado, com quatro pontos extras para o pole position e dois para o autor da volta mais rápida, e os oito melhores somando no domingo, com bonificação de dois pontos para quem fizer a melhor volta.

Pedro, de 19 anos, foi campeão da Copa Brasil de kart antes de estrear nos monopostos, em 2014. De cara, Piquet foi bicampeão da Fórmula 3 Brasil pela equipe Cesário. O começo da trajetória na Europa foi em 2016, e o brasiliense disputou duas temporadas na FIA F3 Euro, pela Van Amersfoort.

 

O que disse Pedro Piquet:

“Estou muito feliz por ter assinado com a Trident, o ambiente é muito bom. Olhando pelos resultados do ano passado, eles ficaram em segundo no campeonato de equipes da GP3, com os pilotos em quinto, sétimo e oitavo na classificação geral, e os competidores da ART Grand Prix nas primeiras posições. É cedo para falar em resultados, mas se focarmos e ficarmos todas as corridas entre os oito primeiros colocados, pelo menos na primeira prova de cada fim de semana, para largarmos na frente na segunda prova, é possível marcarmos bons pontos e considero essa uma projeção realista”

 

Calendário:

12 e 13/5 – Barcelona (Espanha)
23 e 24/6 – Paul Ricard (França)
30/6 e 1º/7 – Spielberg (Áustria)
7 e 8/7 – Silverstone (Inglaterra)
28 e 29/7 – Hungaroring (Hungria)
25 e 26/8 – Spa-Francorchamps (Bélgica)
1º e 2/9 – Monza (Itália)
29 e 30/9 – Sochi (Rússia)
24 e 25/11 – Yas Marina (Abu Dhabi)

 

Especificações do carro:

Modelo: Dallara GP3/16
Velocidade máxima: 300 km/h
Motor: Mecachrome de 3,4 litros e seis cilindros
Câmbio: seis marchas com paddle shift
Potência: 400 cavalos
Combustível: Elf
Capacidade do tanque: 65 litros
Comprimento: 4,620 mm
Largura: 1,872 mm
Entreeixos: 2,880 mm